Post Cover

Roteiro para conhecer as Maravilhas do Rio Grande

Avatar do usuário

Por Michelle ( Hi Mundim)

Atualizado há 22 dias

Destinos oferecem prainhas fluviais, turismo de pesca e gastronomia caipira

Visitar um dos 14 destinos que compõem a Região Turística Maravilhas do Rio Grande é ter contato com belas prainhas às margens do Rio Grande, com uma natureza exuberante e uma rica gastronomia do interior.

O Rio Grande banha Minas Gerais e São Paulo. É um dos que formam o Rio Paraná e é rico em peixes como tucunaré, dourado, surubins e lambaris. Atrai turistas de todo o país que vão em busca de belas paisagens, lagos, escarpas e estâncias hidrominerais.

O roteiro é composto pelos municípios de Cardoso, Fernandópolis, Guarani d'Oeste, Indiaporã, Meridiano, Macedônia, Mira Estrela, Ouroeste, Paulo de Faria, Pedranópolis, Populina, Riolândia, Valentim Gentil e Votuporanga.

Conheça mais sobre a região e prepare as malas!

Água por todo lado

Água por todo lado
Divulgação

Clima de praia no interior de São Paulo? Sim! Assim é Cardoso, a 560 quilômetros da capital. Privilegiada, a cidade é banhada pelos rios Grande, Turvo e Marinho, e conhecida por sua bela prainha de água doce e pesca.

Criada pelo represamento da usina de Água Vermelha, a prainha artificial é a principal atração turística. Fica a 2,5km do centro da cidade e reúne pista de caminhada, área para esportes, quiosques com churrasqueira, duchas e área de camping.

Ilustração
Divulgação

Dica dos locais

É possível contratar os serviços de aluguel de pequenas lanchas, Jet skis e barcos. A praia de água doce de Cardoso fica na Estrada Boiadeira.


Lagoa central

Lagoa central
Divulgação

Um lugar bacana para descansar e curtir a natureza é a Lagoa Hygino Zampronha, na região central de Cardoso. Dá pra fazer caminhada, corrida e ciclismo. A vista é cartão-postal e rende ótimas fotos.

Dica dos locais

Ao lado da lagoa fica a Cascata Charles Hyal, outro ponto turístico muito visitado em Cardoso. Aproveite!


Estância termal

Estância termal
Divulgação

Fernandópolis fica sobre o Aquífero Guarani, o segundo maior reservatório subterrâneo de água doce do mundo. Por causa disso, a cidade é conhecida por suas águas termais que brotam a uma temperatura de 59ºC!

As águas minerais termoativas de Fernandópolis possuem ricas propriedades terapêuticas e são ótimas para quem busca descanso e bem-estar. Elas ajudam a afastar o estresse, estimulam o metabolismo, são antirreumáticas, antialérgicas, entre outros benefícios.

Mas onde se banhar? No Água Viva Thermas Clube!

Dica dos locais

Em Fernandópolis, não deixe de conhecer a Praça Joaquim Antonio Pereira, bem no Centro. Lá rolam eventos culturais ao longo do ano, além de um moderno paisagismo. Tem também a Paróquia de Santa Rita de Cássia, construída na década de 1940.


Balneário

Balneário
Divulgação

A prainha de Indiaporã, também conhecida como Balneário Municipal, é um lugar perfeito para quem está atrás de lazer e descanso. Gratuita, está aberta todos os dias da semana. Fica a 13 quilômetros do Centro da cidade, às margens do Rio Grande.

Com uma área de camping bem arborizada, conta com iluminação, duchas, lanchonete, estacionamento para ônibus e carros, quiosques e chalés para aluguel.

Dica dos locais

Que tal um passeio de barco pelo Rio Grande? O Netuno Barco, da Fazenda Vista Alegre, faz viagens curtas e longas, por meio de agendamento. E de barco (ou de caiaque) é possível chegar também até a Cachoeira Jandaia, que fica em uma fazenda de mesmo nome.


Refúgio natural

Refúgio natural
Divulgação

A prainha de Mira Estrela é famosa. Chega a receber mais de 8 mil visitantes nos feriados. Fica a 11km do Centro da cidade é e considerada um refúgio para moradores e turistas.

Bem arborizada, tem área para camping, campos de futebol, voleibol e futevôlei, equipe de segurança, lago para banho, restaurante e lanchonete.


Quer saber mais?

Por aqui, você fica sabendo de novos roteiros que encaixam com o seu perfil

Você receberá e-mails com conteúdos exclusivos do Visit SP. Para mais informações consulte as políticas de privacidade.

Ilustração
Divulgação

Dica dos locais

Outro atrativo de Mira Estrela é a pesca esportiva. Pescadores vão atrás de tucunaré, corvina, mandi, Barbado, pacuguaçu, curimba, piapara, piau e outros.


Trilhas e mais trilhas

Trilhas e mais trilhas
Divulgação

Com muita área verde, Mira Estrela também é um destino bacana para quem curte fazer trilhas de bike ou a pé.

Uma dica é a Trilha Ecológica, também chamada de “Mata dos Macacos”. Durante o passeio o visitante tem contato com uma exuberante vegetação e fauna.

O acesso é feito pela Estrada Vicinal Cláudio Ribeiro e tem entrada gratuita. Possui sinalização e guias para visitação.


Cachoeiras

Cachoeiras
Divulgação

O que te espera em Ouroeste é um belo cenário envolto por corredeiras, ilhas, mata nativa, lagos naturais e água de cristalina, graças às formações geológicas do Rio Grande.

É um destino com belas cachoeiras e piscinas naturais. Entre as mais bonitas estão a Cachoeira do Veloso e a Cachoeira de Jandaia.


História e arqueologia

História e arqueologia
Divulgação

Com 25 sítios arqueológicos, Ouroeste é considerada a capital da arqueologia. E o Museu Água Vermelha, no Centro da cidade, é uma das maiores referências culturais e arqueológicas do estado de São Paulo.

Tem um acervo inédito de ossadas e objetos de civilizações de cerca de 9 mil anos atrás. Fica na Avenida dos Bandeirantes, 2090, Jardim Sarinha.

Outro passeio para quem curte arqueologia e história é o Sítio Arqueológico ‘‘Água Vermelha I’’, que fica na margem direita do Rio Grande. A visita pode ser feita após agendamento prévio no museu. Nessa visita o viajante conhece um interessante fenômeno geoquímico, considerado único no Brasil, denominado concreção natural, que envolve e preserva as ossadas humanas.

Ilustração
Divulgação

Dica dos locais

Aproveite para almoçar um delicioso peixe ali por perto, nos restaurantes Fazendinha e Peixão.


Usina

Usina
Divulgação

Quem curte conhecer grandes obras da engenharia brasileira vai gostar de ver a Hidrelétrica de Água Vermelha, em Ouroeste. Ela é considerada a maior produtora de energia destinada à região Sudeste.

Fica na divisa dos estados de São Paulo e Minas Gerais, e possui capacidade para abastecer mais de quatro milhões de residências. É uma obra grandiosa e bonita de se ver.


Ecoturismo

Ecoturismo
Divulgação

Às margens do Rio Grande, Paulo de Faria é conhecida por seus atrativos ecológicos. Além de uma prainha municipal, na Represa de Água Vermelha, a cidade possui uma Estação Ecológica com bioma de floresta estacional e cerrado, em uma área de 435 hectares. Por lá é possível ver diversas espécies animais e vegetais.

Com uma beleza natural indescritível, a cidade fica na divisa com o Estado de Minas Gerais e é banhada pelos rios Turvo e Grande.

Ilustração
Divulgação

Para quem curte um banho de cachoeira, não faltam opções por lá! Tem a Cachoeira do Cedro, na Vicinal Chico Procópio, km-5; e a Cachoeira do Talhadão, entre os municípios de Paulo de Faria, Palestina e o distrito de Duplo Céu.


Receita caipira

Receita caipira
Divulgação

Já experimentou uma linguiça recheada com queijo? Chamada de linguiça cuiabana, não tem nada a ver com a capital mato-grossense. A receita nasceu em Paulo de Faria na década de 1950.

A linguiça cuiabana pode ser feita com carne bovina, de frango ou suína e queijo. A receita original leva alcatra ou contrafilé, leite, cebolinha, pimenta-bode, alho e sal. Algumas levam pimenta.

Em Paulo de Faria procure um restaurante, bar ou churrascaria e experimente essa iguaria típica da cozinha caipira do interior!

Dica dos locais

Outras duas receitas bem originais de Paulo de Faria são a “Quenga”, prato feito com um creme de milho com frango e um doce chamado “Coruja”, um pudim de pão com frutas cristalizadas.


Esportes de aventura

Esportes de aventura
Divulgação

Com cerca de 2500 habitantes, a cidade de Pedranópolis é o destino perfeito para quem curte esportes de aventura e natureza. Esta pequena cidade do roteiro Maravilhas do Rio Grande reúne uma série de atrações naturais. Tem a prainha municipal, conhecida como Praia do Aguão, às margens do Ribeirão Marinheiro. O local oferece uma estrutura bacana para quem deseja passar o dia.

Ilustração
Divulgação

Outra atração natural na cidade é o Rio das Pedras, que deu nome ao município. Seu leito é formado por lajes de basalto, muito comuns na região. Essas formações rochosas favorecem a formação de quedas d’água, pequenas corredeiras e também mantém as águas claras, propícias para prática de rafting, boia cross e banhos.

Calma que tem mais em Pedranópolis! O Ribeirão do Angico, que passa por uma grande mata nativa, forma pequenas cachoeiras, corredeiras e piscinas naturais em um percurso de aproximadamente 5km.

Já o Ribeirão Marinheiro é o maior curso d’água de Pedranópolis. Em toda sua extensão, existem trilhas na mata, muito procuradas por praticantes de trekking. Destaque para o encontro do Rio Bonito com o Marinheiro, uma bela paisagem para os amantes da natureza. Alguns quilômetros a frente mais dois rios vão desaguar no Ribeirão Marinheiro, o Angico e o das Pedras. Os quatro rios formam o represamento do Rio Marinheiro, onde está a Praia do Aguão.

Dica dos locais

Que tal relaxar em meios aos eucaliptos? Em Pedranópolis, o Bosque dos Eucaliptos é uma das principais áreas de lazer. O local tem 9 mil quadrados, repleto de árvores.


Culinária do interior

Culinária do interior
Divulgação

Adora saborear a gastronomia local? Então siga para Populina. Tem pamonha, mel e doces artesanais tentadores!

Sabe aquele doce caseiro com gostinho de casa de vó? Pois em Populina tem. Os doces artesanais são produzidos por Maria Regina Pavão Toledo no Sítio Bom Jesus. Tem doce de mamão, de abóbora cabotiã, de abóbora moranga, de figo, doce de leite… Ela chega a vender mais de 200 potes por mês.

Outra atração é a produção de mel, farta na cidade. São diversos apicultores que produzem e vendem diretamente ao consumidor em lojas da cidade.

Outro sucesso é a pamonha da Bel. Produzida há mais de 15 anos, chega a vender cerca de 1000 unidades por semana!

Dica dos locais

Em Populina, visite o Sítio Sobradinho. Um passeio bem curioso, já que trata-se de uma obra centenária, construída para dançar catira.


Pesca esportiva

Pesca esportiva
Divulgação

Banhada pelo Rio Grande, Populina é destino para quem curte pesca esportiva. Por lá é possível fisgar tucunaré, piau, pacu, porquinho, mandi, piranha, barbado, pintado, corvina, caranha, entre outros. E na prainha, que fica a 17km do Centro da cidade, é possível adquirir equipamentos para a prática da pesca esportiva, como locação de barcos, motores, pirangueiros e píer.

Ilustração
Divulgação

A prainha, aliás, é o principal ponto turístico da cidade. Fica em uma área de 3 hectares, tem quiosques, lanchonete e muitas árvores. Em Populina também tem cachoeira. A de Santa Rita, com queda d’água de cerca de 3 metros de altura, fica em um lugar exuberante e aos finais de semana atrai centenas de visitantes.

Visite também a cachoeira Arrrancado. O lugar é ideal para quem gosta de ficar em paz ao meio do som da natureza. A queda d’água fica no Córrego do Arrancado, a pouco mais de 3km do Rio Grande.


Cultura e lazer

Cultura e lazer
Divulgação

O Parque da Cultura é cartão-postal e ponto turístico de Votuporanga. É um complexo formado pelo Centro de Lazer do Trabalhador “Oscar Bottura” e Centro de Informações Culturais e Turísticas “Marão Abdo Alfalgali”.

Localizado numa área de 105 mil metros quadrados, é uma das melhores opções de lazer e acesso à cultura da região. Tem pista de caminhada, lagos, ciclovias, passarelas, quadras de areia, playgrounds, academias e palco ao ar livre, quiosques, mirante com iluminação, arborização e paisagismo.

Dica dos locais

É no Parque da Cultura que acontece o Fliv (Festival Literário de Votuporanga) todos os anos. É um dos maiores eventos multiculturais do Brasil.


Delícias com porco

Delícias com porco
Hi-Mundim

Essa dica é para quem é fã de receitas com carne de porco. Em Votuporanga, o Restaurante Porco na Brasa prepara pratos que deixam qualquer um com água na boca. O bacana é que as receitas de lingüiça, torresmo, lombo e panceta são feitas de forma artesanal pelos donos do restaurante!

Dica dos locais

Não deixe de experimentar os quadradinhos feitos com mandioca. Bem cremosos e saborosos!

Ilustração
Hi-Mundim

Horto florestal

Horto florestal
Divulgação

A apenas 3,5km do Centro de Votuporanga fica o Horto Florestal. A área arborizada é banhada por dois córregos. Com entrada gratuita, é muito visitada por famílias.

Fica na Estrada Municipal Mario Dorna, próximo à represa da Saev Ambiental.


Teatro do Povo

Teatro do Povo
Divulgação

Cartão-postal de Votuporanga, a Concha Acústica Prof. Geraldo Alves Machado, também conhecida como o Teatro do Povo, foi planejada em 1962 e revitalizada em 2013. Fica na área central da cidade, na Praça Cívica Professor Benedito Lopes de Oliveira, anexa à Escola Municipal de Artes.

Recebe espetáculos de diversos segmentos e tem uma estrutura bem moderna e bonita, com 650 assentos fixos, e espaço para 400 cadeiras em frente ao palco.


O maior Carnaval do interior

O maior Carnaval do interior
Divulgação

Um festival que acontece durante o Carnaval e que em 2019 reuniu cerca de 80 mil pessoas em Votuporanga: este é o OBA Festival, que chega a sua 14ª edição em 2020 e hoje é considerado o maior carnaval no interior. Durante quatro dias de festa, o Centro de Eventos Helder Henrique Galera, em Votuporanga, recebe milhares de turistas de todo o Brasil. O festival reúne vários estilos musicais e hoje é a principal atração que leva turistas para a cidade.


Cultura caipira

Cultura caipira
Divulgação

Além de ser banhada por vários córregos, a cidade de Guarani D´Oeste tem outro atrativo bem interessante: os grupos de Catira. Os jovens da cidade apresentam essa dança folclórica brasileira cuja coreografia obedece ao ritmo do Cateretê, executado com a parceria de uma dupla de violeiros que dita ou conduz os sapateadores.

Dica dos locais

A cidade também é destaque na confecção artesanal de botas, chinelos e outros itens feitos de couro.


Paraíso natural

Paraíso natural
Divulgação

Às margens do Rio São José dos Dourados, em Valentim Gentil, fica um paraíso natural: o Parque Ecoturístico. A poucos quilômetros da cidade, tem uma área de 12 alqueires, cobertas de centenária vegetação, relíquia da Mata Atlântica, toda destinada à prática do turismo e preservação ambiental.

O parque é todo iluminado e conta com ampla área de camping, quiosques com churrasqueiras, piscina, escorregador aquático, restaurante, trilhas para passeios na mata, quadras de areia, playground, corredeiras e plataformas de concreto ao longo do rio para pescaria.


Turismo de ufologia

Turismo de ufologia
Divulgação

Há pouco mais de dez anos, Riolândia ficou conhecida nacionalmente após seus habitantes afirmarem que a cidade estava sendo visitada por extraterrestres. Na época, diversas plantações de cana apareceram com marcas estranhas e muitas pessoas dizem ter visto luzes e óvnis sobrevoando a cidade.

Em 2014, após anos de pesquisa, o Instituto de Astronomia e Pesquisa Espacial do Brasil (Inape) comprovou que o caso de Riolândia trata-se de um fenômeno extraterrestre.

Dica dos locais

Riolândia é uma cidade banhada pelo Rio Grande e muito procurada por pescadores em busca do tucunaré. Conta com muitos ranchos às margens do rio.


Golfo

Golfo
Divulgação

Com corredeiras, cachoeiras e trechos de pesca, Meridiano é cortada pelo Rio São José dos Dourados e afluentes. A natureza é o principal atrativo dessa cidade que tem quase quatro mil habitantes.

Destaque para o Golfo, nome popular das corredeiras do Rio São José dos Dourados. O local é ótimo para a prática de esportes radicais. Também é ponto de encontro de muitos ciclistas e praticantes de trilhas de motocross.

Em Meridiano, visite também a Cachoeira do Córrego São Pedro, a Cachoeira do Córrego Santo Antônio do Viradouro, o Orquidário e o Complexo de Pedreiras do Santo Antônio do Viradouro.


Entre dois rios

A 580 quilômetros da capital, a pacata Macedônia é uma típica cidade do interior com ruas arborizadas e moradores (cerca de 4 mil) aproveitando o final de tarde na praça central.

A natureza é a grande atração por ali, e os principais pontos turísticos são o Ribeirão Pádua Diniz e o Ribeirão Bonito, dois afluentes do Rio Grande que ficam nas proximidades da cidade. Moradores e turistas se refrescam e relaxam em suas águas cristalinas.


Como Chegar

Saindo da Capital de São Paulo, as cidades do roteiro Maravilhas do Rio Grande podem ser acessadas pela Rodovia Euclides da Cunha (SP-320).

Veja também outros roteiros

Confira o que mais você pode fazer em São Paulo

Não encontramos nenhum roteiro dessa categoria nessa região.

Veja em outras regiões.

Quer saber mais?

Por aqui, você fica sabendo de novos roteiros que encaixam com o seu perfil

Você receberá e-mails com conteúdos exclusivos do Visit SP. Para mais informações consulte as políticas de privacidade.